Buscar
  • Marketing

Quando realizar a manutenção do ar-condicionado em veículos?

Durante o verão, a sensação térmica dentro de um veículo pode chegar até 5ºC mais quente do que a temperatura externa. Nestas situações, o uso do ar-condicionado automotivo é, sem dúvida, o mais indicado. Além de climatizar a temperatura interna do veículo, o uso constante do ar também impede a entrada de poeira durante o dia a dia e evita que os vidros fiquem embaçados nos dias de chuvas.


No entanto, para que sua eficiência seja total é importante manutenções periódicas que incluem limpeza dos filtros e higienização, o que evita, inclusive, problemas de saúde. “Quem tem problemas respiratórios ou algum tipo de alergia são os mais afetados na ausência da limpeza do sistema”, explica Alessandro Bolsonaro, gerente de pós-vendas da concessionária Stéfani Motors Toyota, de Jaboticabal, empresa do Grupo Stéfani Ribeirão Diesel.




Segundo ele, a limpeza deve ser realizada a cada seis meses, destacando que nos seis primeiros meses de uso do veículo é importante realizar uma higienização preventiva. Já, nos outros seis meses é indicada a higienização corretiva que tem como objetivo lavar a caixa evaporadora sem a necessidade de desmontá-la, removendo assim todos os resíduos de poeira e bactérias nocivas. “Durante a troca de calor do ar que transita pelo sistema, parte da umidade retirada do ar fica na caixa evaporadora, a responsável pelo funcionamento do sistema. Por se tratar de uma caixa fechada, com ambiente escuro e existência de poeira, somado à formação de umidade depositada, torna-se um ambiente com alto potencial de formação de fungos e bactérias. Por isso é tão importante a manutenção”, alerta o gerente.


Alessandro Bolsonaro explica ainda que quando a limpeza não é feita periodicamente, o primeiro alerta é o aparecimento de odores ao ligar o sistema de refrigeração. “O filtro sujo impede o fluxo de ar no sistema, diminuindo a eficiência do ar-condicionado. “Nesta condição, a higienização preventiva não é mais recomendada. É necessária a higienização corretiva”.


A falta de manutenção pode gerar também alguns problemas no uso do ar, como a baixa eficiência. De acordo com Alessandro Bolsonaro, existem equipamentos que monitoram a pressão existente no aparelho e podem indicar perda de gás em alguma parte do sistema. “A solução é eliminar o vazamento e preencher com a quantidade de gás exigida para cada modelo de veículo”, explica.

9 visualizações

Centro 

Administrativo

Av. Presidente Castelo Branco 111

1º andar (administrativo)

Administrativo - Parque Industrial Lagoinha, Ribeirão Preto - SP

Tel: +55 16 2102-0400

  • Facebook ícone social
  • Twitter ícone social
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social